domingo, 29 de novembro de 2009

Lie To Me & Linguagem Corporal



Ler a mente das outras pessoas, descobrir o que elas pensam sobre nós ou sobre outras coisas, etc., acho que sempre foi um dos “poderes” mais desejados por todos. Essa idéia já foi muito badalada na TV, seja em filmes, séries, quadrinhos, etc.

Muita gente já quis e muita gente quer ter esse poder; facilitaria muitas coisas na vida da gente, não? Daria pra evitar um monte de situações desagradáveis e aproveitar melhor as agradáveis.

Sempre tive curiosidade sobre esse assunto e uma coisa foi me levando a outra e indo de contos de ficção do Asimov, onde um robô que lê mentes gera uma grande confusão com a cabeça das pessoas, até chegar à faceta científica da coisa.

Se não tem como ler a mente das pessoas da mesma maneira como se lê um livro (pelo menos nos tempos atuais né, sabe-se lá como vai ser no futuro), é possível chegar a conclusões bem acertadas sobre o que uma pessoa está sentindo ou pensando avaliando certas “pistas” que a pessoa deixa passar; a chamada linguagem corporal e fazendo a análise das expressões faciais.

Primeiro me despertou a curiosidade de ler um livro que passou pelas minhas mãos. “Desvendando os Segredos da Linguagem Corporal” é o nome do livro em questão. Foi escrito por um casal, Allan e Bárbara Pease. Nesse livro eles falam como é dado esse processo de comunicação silencioso que atua em todo tempo que estamos vivendo em um meio social.

Segundo os estudos científicos, somente 7% da comunicação é feita verbalmente, e os outros 93% ficam todos a cargo da comunicação corporal. Daí vem a velha expressão “Um gesto vale mais que mil palavras” e também explica, de certa forma, por que dar o exemplo é uma das melhores maneiras de ensinar ou influenciar “algo” ou alguém.

Segundo os autores, nós todos já sabemos como interpretar essa linguagem corporal; faz parte do instinto humano, está já incutido em nosso ser. Só que não temos consciência disso. Por isso, muitas vezes, ao ver alguém falar algo, pode vir uma “intuição” como “Não sei por que, mas não confio muito nisso que fulano me falou” ou, positivamente, “Realmente, tenho certeza que ele vai agir como falou”. É algo meio abstrato. Aí já foi feito todo o processo de percepção e interpretação da linguagem do emissor da mensagem.


 Esse livro facilita essa interpretação e amplia os horizontes para uma área de percepção muito maior do que a nossa habitual. Confesso que comecei a ler com ceticismo, porém, ao ler e começar a "avaliar" as pessoas ao meu redor, vi que é a mais pura verdade.
Mas não é tão fácil como parece, não é só ler o livro e pronto “Sou o mestre, adivinho tudo sobre todos só de olhar”. É necessário tem bom senso, certa malícia e um quê de detetive estilo Sherlock Holmes, tudo isso aliado a um detalhismo em grande escala.

Enfim, lendo e relendo o livro, e praticando os exercícios, dentro de pouco tempo, dependendo do grau de perseverança de cada pessoa, da pra se ter resultados bem interessantes no dia a dia.

Existem diversos outros livros sobre o assunto, mais pro lado “técnico” da psicologia, que são bem interessantes também, que eu ainda não li, mas pretendo, em um futuro próximo.

Mas outra maneira mais dinâmica de se aprender algo sobre isso, ou pelo menos ter uma noção básica de como funciona, é assistindo o seriado novo da FOX, o Lie To Me. Essa série, é um drama inspirada em psicólogos da vida real que conseguem “ler” a mente das pessoas interpretando a face humana, o corpo e a voz, para expor as verdades e mentiras em investigações criminais.

Tim Roth é o ator principal da série, um psicólogo que é expert na análise de pessoas.
O enredo é bem interessante, com enigmas intrigantes e bem bolados. Durante os episódios aparecem cenas de situações da vida real, com celebridades e personalidades da mídia em momentos de mentiras e outras situações; tudo isso seguido de uma devida explicação.

Para quem se interessa pelo assunto acho que vale muito a pena assistir, pelo menos um episódio, para avaliar.
Costuma passar no domingo às 16h, terça às 22h e quarta às 4h. Mas é bom confirmar  na grade de programação se esse horário ainda é válido; eles mudam tudo do nada.

No site da FOX era possível ver episódios completos do seriado, embora em inglês, mas agora esse recurso só está disponível para quem acessa dos EUA... Que fique aqui registrado o meu repúdio à essa atitude, aliás.

Agora, acho que o seriado e o livro podem falar melhor sobre o assunto melhor.





3 comentários:

.:.A Luciana.:. disse...

Quando vi o título, achei que você fosse falar mais sobre o seriado. Quando eu vi a propaganda na revista, achei que o cara de Lie To Me fosse o House!

Essa coisa de expressão corporal é tão verdadeira,e tanta gente não dá importância... talvez seja a tal da "postura". A gente percebe quem é corajo, quem exita, quem lidera através da "postura".

Eu fico avaliando os outros também, mas me sinto tão desconfortável quando sinto que estou sendo avaliada! Enfim... toma lá, dá cá... faz parte.

Talvez a "intuição" não seja assim um dom sobrenatural das pessoas, e sim uma mente mais treinada pra ler a linguagem corporal. Como aquela história do "esse cara não é confiável" só pelo jeito de andar, olhar, falar - e não necessariamente pelo que se fala.

Vai ver é isso, né =]

Daniel disse...

Po, Lie To Me é maneiríssimo, Lu. House também é show, mas é bem diferente, rs. Eu vi poucos episódios desse seriado, por isso nem falei tanto sobre ele também.
Ta na primeira temporada ainda.

Vou tentar achar na net pra poder ver na boa relax, rsrs.

Mariana disse...

Vi a propaganda desse livro em algum lugar, mas como não me lembrava do nome, resolvi pesquisar nos sites das livrarias onde procuro livros mais difíceis de encontrar, e mesmo assim não achei... Se soubesse que você tinha postado sobre ele, teria vindo aqui diretamente, sem ter que recorrer ao Google e clicar em cada link. rs
Te parabenizo pelo post e pelo conteúdo do blog, um dos poucos que costumo acessar.