quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Minijuegos para começar 2010 relax


Uma boa dica para quem curte jogos online, desses jogos em flash clássicos que vemos por aí, uma ótima sugestão, pelo menos pelo que vi de sites no estilo até o momento, é o site Minijuegos.


Esse site está na minha lista de favoritos a um longo longo tempo. Já tem mais de uns dois anos, no mínimo. E nesse tempo todo tem sempre se mostrado bem atualizado, sempre com jogos novos, mais interessantes e mais detalhados. Na verdade nem todos os jogos são deles. O site tem jogos diferentes de várias empresas. A quantidade de jogos é absurda, realmente são muitos jogos.
Desde de jogos mais bobos e infantis até jogos que podem ser chamados de “meio psicopatas”, passando por esportes, jogos de carros, etc.


Os jogos lá são classificados nas seguintes divisões: jugos de acción, animaciones, juegos de aventuras, juegos bestias, juegos de cartas, chorradas, juegos clasicos, juegos de coches, juegos de deportes, juegos de estrategia, juegos de habilidad, juegos de lucha, juegos de musica, juegos de naves, juegos online, juegos de plataformas e juegos de tiros.



Imagem do Jogo Dad n' Me (visual meio colorido, mas a ação é brutal)


Como se nota, o site é em espanhol, mas a maioria dos jogos são em inglês. Além do mais, isso não influencia, na minha opinião, o entendimento do site, que é bem intuitivo.


A única exceção onde nem todos os jogos são realmente jogos é na seção de “chorradas”, onde existem alguns videos interativos, tudo com ênfase no lado comédia da vida.


A parte dos jogos “meio psicopatas” à que me referi está incluída nos juegos bestias. Foi uma das partes que achei os jogos mais interessantes. Será que eu tenho alguma tendência psicopata? (risos)


Enfim, espero que possam aproveitar o site. O único problema é que depois que você entra lá o tempo meio que some aí quando você percebe já ficou lá 3 horas seguidas pulando de jogo em jogo ou só em alguns jogos específicos.


Vou postando eventualmente, depois, sobre alguns jogos muito bons de lá que recomendo muito, especialmente de estratégia, existem uns lá que são bem loucos mesmo, exigem um raciocínio bem rápido e lógico.


Por hora, fica a dica.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Cena de Naked Gun

Uma das melhores cenas dos filmes da série "Corra que a polícia vem aí".


Pra ilustrar o fim de 2009, temos que tomar cuidado pra não esbarrar na tinta fresca.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Empresas mais inovadoras de 2009


Apenas a título de informação, repasso o resultado dessa pesquisa que vi na net.


O site Resultson realizou uma pesquisa que selecionou as empresas mais inovadoras do ano de 2009 e as que prometem mais pra 2010.


Acho interessante dar uma olhada nos resultados por que acredito que é vendo ideias novas e diferentes que podemos conseguir tirar nossa mente do marasmo do cotidiano e navegar rumo aos mares inexplorados na net.


As empresas selecionadas variam muito em suas áreas de atuação, de ramos biológicos à ramos virtuais, de tudo tem um pouco. Existem algumas empresas que não achei lá tão inovadoras assim, quer dizer, inovadoras são, mas não vi na ideia inovadora uma utilidade real, um degrau extra para o crescimento. Como exemplo, uma ideia que não achei nada demais foi a da empresa PV Inova, que tem sugestões voltadas para a melhoria da qualidade do serviço de transporte público. As sugestões deles são a criação de um telefone público dentro dos ônibus e um tipo de televisão digital também para os passageiros dos coletivos.


Enfim, vale a pena dar uma checada nas empresas e ver o que anda rolando de novo pela web.



Achei muito boa aparição do site Clube de Autores nas empresas mais inovadoras. Achei e ainda acho fascinante a ideia dos caras, revolucionária. Falei sobre ela em outro post, aqui.



O link para o resultado está aqui.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Exibindo posts relacionados como imagens


Navegando pela net, como sempre, esbarrei com um blog interessante. Um blog sobre blogs.
E lá vi uma ideia bem legal e prática. É estética, mas achei interessante pois caiu para mim numa boa hora.


Eu estava pensando o que fazer com os “posts relacionados” que apareciam sempre abaixo dos meus outros posts. Aquela lista enorme de posts relacionados estava começando a me incomodar um pouco. A verdade é que eu preciso dar uma reformulada geral em todos os meus marcadores de postagens, está uma verdadeira bagunça. Tópicos diferentes estão ficando relacionados entre si, e não me agrada ver esses assuntos diversos relacionados. Enfim, isso é algo que preciso fazer e que vai levar bastante tempo.

Por enquanto, esse recurso que vi no blog “Quero Criar um Blog” caiu como uma luva, além de melhorar o visual do meu amador blog, na minha opinião.


Pensei em colocar aqui o tutorial, passo a passo, criado por eles, mas acho melhor que vocês vejam diretamente no site de origem. O meu intuito é somente divulgar a ideia pela qual simpatizei.


O link que ensina detalhadamente está aqui.


Sei que rola uma preguiça de vez enquanto, de mexer nessas coisas, mas o processo é tão rápido e simples que quando você abre os olhos: “Oh, já está pronto!”. É bem fácil.


O nome do site que disponibiliza o recurso se chama Linkwithin.

Para ter uma ideia de como fica, é só ver embaixo desse post ou embaixo do post com o tutorial deles.


Enfim, é só.

sábado, 26 de dezembro de 2009

Reflexão de fim de ano


É curioso como tem coisas tão banais que podem se tornar em algo totalmente oposto num segundo, num simples momento inesperadamente “esperado”.
A mania de fazer planos e esperar um certo resultado de alguma coisa é uma atividade que nos sabota sem que nos percebamos. Quando notamos já é tarde demais, a situação já está num ponto em que é impossível voltar atrás. Aí você se depara somente com duas escolhas, ou seguir adiante e encontrar algo que provavelmente não termine muito bem, o que sempre acontece em certas situações... ou então sair fora no exato momento em que tem que fazer a escolha, mas aí já é tarde demais para sair sem ser atingido por estilhaços da explosão, se é que podemos chamar assim.


Mas faz sentido quando analisamos a coisa de fora. No início era só uma menina que o cara curtia e tal. Mas depois a coisa toma um caminho que vai de encontro aos limites, toscos limites, mas limites. É o conflito de dois padrões de medidas diferentes. O limite para um é uma coisa banal para outro. Daí como ajeitar essas duas medidas? Como não se apegar ao que não deveria se apegar?


Depois de várias experiências as pessoas cometem sempre os mesmo erros. Será que não dá pra aprender com isso?
Acabamos por nos iludir com nossa própria ideia, como disse Pessoa. A culpa não é de ninguém além de nós mesmos. A partir daí a gente deveria tomar uma providencia. Afinal, a repetição desse tipo de acontecimento não é algo que se deseje.


Acho que na verdade a nossa cabeça é que não pode ficar parada... não tem outra, sempre que fica parada já era... as ideias mais inadequadas brotam em quantidade.


Uma pessoa que fica com a cabeça parada muito tempo cria em volta de si uma cidade de coisas irreais. Pra qualquer lado que se olhe lá está algo que não deveria ter a importância que tem. Em todas as direções existem os falsos degraus, a trilha que não leva a lugar nenhum.
E aonde é que nós vamos procurar a segurança quando começamos a cair? Justamente lá!


Por sorte existem coisas que, nos fazendo esquecer desses problemas, nos fazem sustentar o peso que carregamos (peso que nós mesmos criamos).


Enfim, falei muito e não disse nada.


Esse foi mais um dos textos só pra desabafar um pouco diante das coisas que vivenciamos por aí.
Só pra eu ir pra cama conseguir dormir mais tranquilo.






quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Pessoa para retormar as atividades.

Depois de uns dias trabalhando, equivalente ao período de ociosidade aqui desse blog, retomo as atividades habituais, no dia de festividades natalinas. Na famosa data onde dizem ser o amor o sentimento que todos devemos ter uns para com os outros.

Para introduzir mais um período de atividades virtuais, selecionei um pensamento de Fernando Pessoa:
Fernando PessoaImage via Wikipedia


"Nunca amamos ninguém. Amamos, tão-somente, a ideia que fazemos de alguém. É a um conceito nosso - em suma, é a nós mesmos - que amamos. Isso é verdade em toda a escala do amor. No amor sexual buscamos um prazer nosso dado por intermédio de um corpo estranho. No amor diferente do sexual, buscamos um prazer nosso dado por intermédio de uma ideia nossa."

(Fernando Pessoa)


Reblog this post [with Zemanta]

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Interpretação única, puro feeling!

Não podia deixar de postar esse video de um renomado músico brasileiro, que, por causa da mídia capitalista, cai no esquecimento, assim como muitos outros músicos brasileiros tão talentosos.

O video abaixo dá uma pequena amostra da qualidade e versatilidade desse músico, com vocal que lembra muito o do Marcelo D2 no Planet Hemp, no início de carreira.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Skoob, a rede social para quem gosta de livros


Seguindo uma dica do blog Depósito do Calvin, fui parar no Skoob.
Não é o do desenho, é claro. Trata-se de mais uma nova rede social. Mas o que ela tem de diferente que me chamou atenção?
Ela é totalmente voltada para a leitura e literatura.
“Plagiando” o Twitter, que tinha como frase de slogan “O que você anda fazendo?”, o Skoob desferiu uma “O que você anda lendo?”.


No Skoob você cria o seu perfil, e começa a dizer que livros você está lendo, quais já leu e quais ainda pretende ler, informando quais livros estão na sua estante, o que também ajuda a organizar seu acervo, de certa forma. Basta buscar o livro no buscador do seu perfil e informar se já leu, se está lendo ou se vai ler.  Caso o livro procurado não exista no site, você pode clicar na opção de cadastrar livro e colocar lá o livro que está na sua estante física.


O sistema também cria uma taxa de compatibilidade de leitura, por meio de um “paginômetro”, que libera dados como quantas páginas você já leu na vida, e compara com seus amigos. Você pode criar resenhas para o livro que já leu, ou comentar o que achou do livro que está lendo, até a parte que você leu.


Parte da minha estante:




O Skoob também te coloca em contato direto com pessoas que leram o mesmo livro e que tem os mesmos gostos literários que os seus, o que facilita que se conheçam pessoas interessantes para ter papos inteligentes; opiniões podem ser compartilhadas inúmeras vezes.


Busca sobre livros do Kafka:




Está rolando lá também, até o fim de dezembro uma promoção que sorteará livros entre os usuários!
Mais um grande atrativo para quem gosta de ler.


Para criar seu cadastro e começar a viajar pelo mundo literário, é só ir para o site do Skoob.
Aqui tem um link para um tutorial detalhado no Blog Biblioteca da Lu.


Análise pessoal sobre matéria da Info Exame


Li nesse fim de semana uma revista que leio sempre, ou tento ler sempre, que é a “Info Exame”. Mas andei lendo um número antigo, que já tinha a tempos e ainda não tinha lido.


Eis que me deparo com um artigo de uma jornalista. Não a critico negativamente, muito pelo contrário. Achei o artigo dela muito bom. Ela falou sobre a classe C e seu aumento de usuários na internet.


Para começar o texto de maneira clara, busquei essa definição do que é a classe C no blog Por Acaso, e consta que é o seguinte: “Classe "C" é o grupo que ganha menos de 10 salários mínimos por mês. Atualmente, representa 90% da população brasileira, é responsável por 79% do consumo, atinge 69% do mercado de cartões de créditos, são 86% do total de internautas no Brasil e movimentam mais de 760 bilhões por ano.”


Através de vários dados estatísticos de pesquisas, ela informa que o número de pessoas da classe C que está usando a internet hoje em dia está muito maior do que era antes. Devido a diversos fatores.


Depois que eu terminei de ler o artigo em questão é que fui entender o significado do título do artigo, que achei um pouco “infeliz” a escolha. Meio desigual. O título do artigo é “Arrombaram a Web!”


Tudo bem que a criminalidade tem seu índice maior entre os de classe econômica menos favorecida , mas também existe crime entre os poderosos, entre os de classes superiores. E não são poucas as evidências que temos disso no dia a dia. Achei meio inadequado colocar esse título. Não que eu me sinta ofendido ou algo do tipo, realmente não é esse o caso. Mas eu acho que não foi uma boa escolha, somente isso. “Arrombaram a web!” Como se a classe C só arrombasse as coisas por aí e praticasse nada além do ilícito e do destrutivo. Achei meio generalizador e preconceituoso. A jornalista não desmereceu a classe C em nenhum momento no texto, minha querela é somente sobre o título.


Sou contra essa história de rotular e classificar e daí julgar a maioria. Isso vale para todas as questões. Afinal, as pessoas são muito variadas, e seus problemas e situações podem ser muito diversificadas. É injusto criticar um grupo sem conhece-lo por completo, fazendo os que não merecem receber a crítica sofrer por estar “andando junto”.


Enfim, esse post não tem um objetivo específico, foi só uma observação minha de algo que achei inapropriado. Uma interpretação que talvez possa não ter sido notada por outras pessoas, ou outras visões.




Recursos extras para o Twitter


Como sempre, navegando pela net (apesar dos contratempos oriundos da baixa qualidade de serviço da empresa que me presta serviços aqui nesse fim de mundo) e lendo revistas, descobri alguns sites que liberam uns recursos interessantes para quem curte o Twitter.



O primeiro deles é o Twitdir. Ele funciona como um diretório de contatos e também um buscador. Nele você pode buscar alguém dizendo algo sobre sua descrição, localização, etc. O Twitdir também mostra as pessoas que são mais seguidas, as que seguem mais contatos, as que tem mais recomendações nos favoritos e também as que tem mais atualizações, mundialmente falando.


Aí, como o próprio Twitter, tudo depende de como você vai usar esse recurso. Ele pode te dar um resultado altamente útil, dependendo dos seus objetivos, assim como pode também te informar um monte de abobrinhas virtuais.


Para quem segue e tem muitos seguidores, é uma boa ideia dar uma visitada no Twerp Scan. É ótimo para organizar seguidores, e seguidos. Ele possui uma ferramenta útil que descobre se tem algum perfil fake te seguindo, os famosos seguidores fantasmas. Vale a pena dar uma checada lá.


Outro recurso é o Twazzup. Ele funciona como um pesquisador de popularidade de termos. O principio ideológico de funcionamento dele lembra o do Google Trends. Creio que os dois , aliados, são uma arma analisadora de estatísticas perfeita. É só digitar um termo e mandar procurar; ele busca em fontes diversas, em tuitadas alheias, em notícias, em artigos, etc. Bem diversificada é sua pesquisa. Esse eu já favoritei aqui.


Agora, um outro recurso, que o campeão de usuários, que aliás, eu mesmo uso, é o Twitterfeed. Para quem tem blog ou quer divulgar outro blog, ele é a escolha perfeita. Basta fornecer ao Twitterfeed o endereço RSS do blog em questão, que sempre que um post for efetuado nele, automaticamente é liberado uma tuitada para seus seguidores. Neste exato momento que postei aqui lá está uma tuitada informando o título da minha postagem e um breve link.


Por vezes me surpreendo ao ver o poder que tem essas redes sociais. O poder de influência que tem certas personalidades como os usuários mais seguidos no Twitter por exemplo. Tomando como exemplo o ator Ashton Kutcher, ou o Barack Obama. Qual é o poder da palavra dessas pessoas?
Imagina se o Obama diz, por exemplo (situação totalmente hipotética e absurda): “Eu visito sempre o blog Sagacidade e Panz, é legal lá! YEAH, Man!”. Quase 3 milhões de pessoas iriam ficar cientes disso e o impacto de visitas deste humilde blog ia pular  para além das camadas terrenas. Isso sem falar que desses quase 3 milhões muitos iriam retuitar para outras pessoas e assim a propaganda iria proliferar quase infinitamente pela web.


É o poder da mídia ao alcance de todos. Antes era (e ainda é) no rádio, ou na TV; o quanto vale a palavra televisionada de um apresentador âncora em horário nobre? Nos EUA, anunciantes pagam 3 milhões de dólares por um comercial de 30 segundos no horário do Super Bowl, o clássico campeonato de futebol americano. Ou seja, lidar com pessoas em grande quantidade, movimenta muito capital por aí. A internet trouxe isso para o alcance de todos; e não faltam exemplos de pessoas normais do dia a dia que de uma hora para a outra, por causa de uma simples ideia, começaram a receber mundos e fundos.


Os recursos virtuais são ilimitados, ferramentas mil, basta sabe usar. Um dia eu aprendo. (risos)
Reblog this post [with Zemanta]

Stephen King ao alcance de todos


Cansado de abrir um site de livraria com vontade de comprar algum livro do Stephen King e se deparar com isso?? (abaixo)





Ou então ir até uma livraria com o mesmo intuito, e se deparar com preços absurdamente insagazes?


Seus problemas estão acabados!


Existe um selo da editora (isso já é "antigo", mas pra mim é novo), que se chama “ponto de leitura”, embora o site deles tenha endereço diferente do nome do selo: Editora Objetiva, que está facilitando a aquisição de livros do famoso mestre do terror/suspense.


Ontem, em um jornaleiro da capital do RJ (preciso ir lá fazer isso, os jornaleiros daqui não vendem essas modernidades como livros de bolso), comprei um livro do Stephen King por R$ 19,90. “A Zona Morta”, o livro tem um tamanho legal, cerca de 600 páginas. Definitivamente vale pagar o preço, aliás, está bem em conta do que o de outras edições por aí.


Esse é um dos mais caros. Os outros são mais baratos ainda, dependendo do tamanho do livro. Essa é uma oportunidade ótima para quem gosta do S. King e aprecia seu estilo, ou pra quem só está afim de conhecer mesmo.
Não são muitos os livros dele disponíveis nesse formato de edição, mas espero que sejam publicados mais.


Tem um site com alguns dos livros dele já publicados e seus preços aqui.


Para mais informações sobre editoras de pocketbooks no Brasil, aqui tem uma notícia interessante.


quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

BrOffice, uma opção contra o domínio microsoftiano

Com esse texto que escrevo agora, me liberto do domínio do Pacote Office da Microsoft. Já não dependo mais do Bill Gates e sua corporação, pelo menos no quesito Office. Espero sinceramente que os programas de código aberto dominem sempre mais e mais fatias de usuários do mundo. Chega de exploração!



Por falar em software de código aberto, descobri agora (realmente não sabia disso, ando muito desinformado) que existe apoio e incentivo da parte do governo federal para o aumento da atuação do software livre. Nesse portal do governo federal existem mais informações sobre o assunto.


Enfim, focando no assunto que quero tratar... O que aconteceu foi o seguinte. Eu, na minha ignorância e desatenção, fui atualizar o Windows e, já que estou o atualizando, por que não atualizar o Office também?
Resultado: Pane no Office.
Misteriosamente, só o Word continuou operante. Agora, Excel, e outros acharam o final de sua existência binária simples no ambiente operacional do meu PC.


O que fazer então nessa situação? Andei lendo uns sites e blogs por aí sobre o famigerado assunto das atualizações que já afetaram muitos desavisados feito eu, e cheguei a uma conclusão final (pelo menos por enquanto). Por que não experimentar o software de código livre BrOffice?


Já ouvi muito falar sobre ele, nunca negativamente. Então, resolvi tentar. Baixei, instalei e cá estou eu a utiliza-lo. Como são muitos os recursos e avançadas as áreas, falarei do básico que notei, li no site:


  • Ele funciona em várias plataformas operacionais, como o Windows, Linux, Mac e outros;
  • Existe vários idiomas disponíveis;
  • O ambiente visual dele é bem similar ao Office da Microsoft, e ele ainda reconhece normalmente os arquivos gerados no Office “normal”.


É interessante também a interação entre todos os programas do pacote. São bem mais integrados do que os do Office “normal”. Considerando os comandos, compartilhamento de recursos, como verificação ortográfica, dicionário de sinônimos, etc.


Minha visão talvez não seja a mais apropriada no momento para avaliar, por que comecei a usar o pacote agora, mas até agora tenho gostado bastante. Notei que é mais leve também, do que seu concorrente.


Para baixar, basta clicar aqui. Você irá para o site do BrOffice.org. Lá existem instruções muito mais detalhadas sobre o programa, sua instalação, requisitos básicos de sistema, etc. Tudo bem simples.



terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Google Zeitgeist 2009 (termos mais pesquisados em 2009)

Como já é de hábito, o Google liberou agora no fim de ano as estatísticas sobre os termos mais buscados durante o ano de 2009.

Os termos mais buscados do Brasil foram:
  1. twitter
  2. enem 2009
  3. controlar
  4. lady gaga
  5. emprega sp
  6. BBB9
  7. youtube videos
  8. concursos 2009
  9. lua nova
  10. vagalume ouvir musica



Daí podemos ter uma noção básica dos interesses dos brasileiros.

Para mais detalhes sobre os termos pesquisados no Brasil, o relatório completo está aqui.
Para os termos em nível mundial, aqui.

Fonte: UnderGoogle

Idle Hands (A Mão Assassina)



Para aliviar a tensão, vou falar de um filme tosco que achei engraçado.

Idle Hands (A Mão Assassina - 1999) é um daqueles filmes de terror mesclado com comédia típica americana. Devon Sawa faz o papel principal, de Anton Tobias, um jovem que não quer nada com nada. Só ficar em casa o dia inteiro vendo TV e fumando uns becks.

Em um dia de helloween ele acorda e percebe que seus pais estão mortos. Em desespero, encontra com dois amigos, e aí o filme começa a rolar. Depois de uns momentos de reflexão e observação Anton percebe que sua mão direita está possuída pelas forças das trevas.

Jessica Alba at a meeting in 2006.Image via Wikipedia
O elemento da mão possuída lembra um pouco o filme Evildead 2, onde, em certa parte do filme, o personagem principal passa pelo mesmo problema. São engraçadas as situações diversas onde Anton tenta controlar sua mão diante das pessoas.
Jessica Alba (Molly) aparece nesse filme, algo que só fui notar depois, fazendo o papel da menina pela qual Anton está a fim de chegar junto.

Ou seja, não se pode esperar um filme genial, de alta qualidade; mas, para distrair, para quem curte terror/comédia, como Evildead, Freddy vs. Jason, e outros, A Mão Assassina é uma boa opção.

A banda Offspring faz uma pontinha no final do filme, cantando o cover do Ramones “I Wanna Be Sedated”, e “Beheaded”, do primeiro álbum do Offspring.


Encontrei o filme para download no blog Sanguinolento.

Reblog this post [with Zemanta]