segunda-feira, 13 de maio de 2013

Pai Rico, Pai Pobre, educação financeira que deveríamos ter.



Esse livro realmente é único. Acho que esse livro deveria ser de leitura obrigatória para todos. É como o “Mundo de Sofia”, o tipo de livro que após a sua leitura, muda-se completamente a maneira de se enxergar o mundo exterior; e por que não o interior também?
Mostra como vivemos durante tanto tempo com um sistema educacional falido, além de apontado para o nada. Treinado e criados pra sermos o eterno funcionário, eterno dependente. Impressionante realmente ver as coisas para esse ângulo.
Depois nos perguntamos sobre o porquê de termos tão parcos recursos tão mal investidos em nosso sistema educacional. Se depender do povo como um grupo majoritário, seremos pra sempre inertes e domesticados passivamente.

A genial viagem no tempo de Lovecraft.




Quando pego algo do Lovecraft hoje em dia para ler, já sei que vou gostar devido ao meu histórico de leituras de obras dele, histórico esse que não é grande.


Enfim, não tinha nem ideia de que esse livro falava de viagens no tempo quando o comprei para ler, e me surpreendeu, como sempre, como um tema "batido" como esse (apesar de na época do Lovecraft não ter sido assim um tema tão frequente) consegue ser tão rico e vasto.



Sou da época, ou geração, que quando se fala em viagens no tempo, a primeira coisa que se vem na mente é o filme "De Volta para o Futuro". Não desmerecendo o filme, é claro, pois se trata de um grande clássico do qual gosto muito; mas, a história de Lovecraft vai além, mergulha fundo em mundos grotescos e hediondos para nós, humanos, sem muitas perspetivas do conhecimento de vidas extraterrestres.



A transferência de mentes entre corpos de diferentes raças, através do tempo, foi algo com o qual não lembro nunca de ter imaginado, mas agora, após a ciência dessa "possibilidade", não soa tão insólito no âmbito literário, mas especificamente na fantasia e ficção ciêntifica.
É como um clique repentino dizendo "Como não pensei nisso antes?"