sábado, 30 de maio de 2009

Ícones da imbecilidade

Como é difícil conservar a calma ao lidar com certas pessoas, não é?

É realmente complicado...

Ando sempre lendo um livro que fala sobre o relacionamento, em geral, com as pessoas, numa abordagem mais para o mundo dos negócios, mas que não foge nem um pouco do nosso convívio com a sociedade em outros campos. Esse livro ensina certas maneiras de se tratar as pessoas, certos pontos que se observarmos bem, se torna bem fácil obter cooperação (e convívio harmonioso) seja lá de quem for (ou com quem for). Ao ler o livro, tudo bem, é simples, não deveria ser tão complicado; na verdade, nem acho que seja, visto que algumas dessas coisas eu vejo no dia a dia, aplicadas por outras pessoas e por mim mesmo, sejam realmente verídicas e fazem um sentido inegável.

Mas a questão diz a respeito de uma certa gama de pessoas do mundo, lá pelos 2, ou 1%, no meu caso, que me considero bem paciente, que vão até um ponto que não falta muito para se ter uma altercação verbal bem séria (não chega as vias de fato por que isso seria a degradação máxima, embora concorde que em determinadas situações isso possa ser justificado).

Já me passou muito pela cabeça, possibilidades, coisas, situações, que expliquem o ponto de vista e o comportamento dessas raras pessoas, mas ainda não fui bem sucedido nessa reflexão.

Tem certas coisas que são absurdamente imbecis e desnecessárias no mais alto nível, se é que se pode classificar isso em níveis.

Mas a última camada é insólita demais até que se veja com os próprios olhos para se acreditar. São essas coisas que me fazem perder a confiança numa suposta e utópica melhoria na sociedade. Digo “utópica” e “suposta” ao mesmo tempo para realçar essa ineficácia que vejo por aí. Mas mesmo com isso tudo, ainda tenho um tênue fio de esperança nas coisas. Não me perguntem por que, talvez seja por que ainda não vivi muito e não tenho tantas experiências como tantos por aí tem; embora eu já tenha visto muitos experientes que ainda nutrem esperanças.

Não me considero um cara super desenvolvido e nem mesmo acima da média da população, mas não sei me desvencilhar de um certo sentido crítico (por vezes falho) ao ver determinadas situações, e, ao ler sobre o assunto, são mais gritantes as situações absurdas do dia a dia. Eu só queria saber como pode uma coisa dessas, será que só eu vejo? Não consegue entrar na minha cabeça como 99% das pessoas não veem, não notem os absurdos, a falta de consideração por parte de orgãos, políticos e derivados, e o que é pior, ainda acham graça... Isso é atestado de imbecilidade para o povo, infelizmente. Aí o que dizem é "O povo é feliz, por que ri em todos os momentos". Nisso aí eu tenho que concordar com o Jabour, quando ele diz que é atestado de burrice. Seria o mesmo que alguém cometer um crime brutal contra você ou sua família e você fazer piada, são coisas que me deixam perplexo em mais alto grau.

Só não sei mais (se é que soube algum dia) como será o dia de amanhã.

3 comentários:

...::: A Luciana :::... disse...

Quem sofre injustiça faz piada.
Quem faz a injustiça faz piada.

É o fim dos tempos, mesmo.
Você discute com o pessoal? Eu fico doida, fico revoltada mesmo. Eu falo rs. Pelo menos, se servir pra fazer a pessoa pensar, beleza. MAs geralmente eu sou "a" revoltada, né...

E deve ter muita coisa ainda que até eu não percebo. ¬¬


Sobre as bandas, nada a ver dizer que os caras tipo NXZero são melhores que as bandas clássicas. Nada a ver MESMO, não tem cabimento. Essas pessoas devem julgar o sucesso e a modinha como termômetro pra "melhor banda", só pode. Ouvidos inaptos!

Daniel disse...

Po, Lu, pois é, eu não costumo discutir com as pessoas não, eu largo pra lá, tipo, não adianta falar com quem você sabe que não vai entender, ainda mais discutindo. Eu faço a minha parte, acho que a melhor coisa é dar o exemplo, aí em vez de ser "o" revoltado eu fico com outras classificações. Você tenta agir direito, de maneira justa e adequada aí é visto como o que quer ser diferente, como se eu quisesse aparecer, isso sem falar em outras hipóteses absurdas.

Sobre as bandas, é verdade, Lu, falou tudo, ouvidos inaptos, kkkkk, não sabem apreciar o que é realmente bom.

Shogun disse...

Bom eu já não discuto mais.

Me limito a ser abusado, irônico a tirar um sarro e fazer piada dos imbecis.

Aí eu acabo sendo o escroto, o arrogante.

Hoje travei um embate nos comentários do jornal o globo sobre uma noticia das sedes da copa.. O pais precisando de tanta coisa e as pessoas sonhando com copa, olimpíada.

Chegou um momento que resolvi usar da ironia e sarcasmo. Por que não valia mais apena argumentar.

Foi aí que ficou divertido.

Brigar com gente idiota é o mesmo que discutir com maluco ou bêbado.