quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007

O início do fim



Uma figura simples surgiu da porta principal da casa um pouco antes da chegada de Swam, era um senhor idoso vestido com um quimono de cor cinza com a aparência de velho; com um leve aceno de mão ele convocou a presença da bela jovem. Swam apressou seus passos de modo a atender o mais rápido possível o desejo daquele senhor idoso que ela tanto admirava. Ao chegar perto do idoso foi travado um dialogo cuja primeira frase foi dirigida por Swam:


O que desejas meu venerável progenitor?
Ora, vamos, pare com essas formalidades, você, minha neta, não necessita desses modos tão severos, gramaticamente falando, para comigo.
Desculpe; o senhor dormiu bem? Ou teve mais um daqueles pesadelos indecifráveis?
Minha querida neta, deste do mês passado eu não tenho dormido bem, e não só pelos pesadelos, mas também pela minha intuição, eu acredito que algo de caráter significativo para as nossas vidas esta preste a acontecer. O meu sexto sentido nunca me enganou antes. Eu tenho que confessar que eu não estou tão disposto a passar por situações estressantes de novo, a minha vida foi muito conturbada como você já sabe, depois dos muitos conflitos pelos quais eu passei, chegou a hora do meu descanso final, eu pressinto que o meu momento final se aproxima.
Não, pare com estas idéias estúpidas vovô, você ainda irá viver muitos anos, afinal de contas, a sua saúde esta muito melhor que a saúde dos outros idosos devido as artes físicas das quais o senhor pratica. E eu aproveito para agradecer ao senhor por compartilhar comigo esta arte tão gloriosa e disciplinada.
Seu eu decidi compartilhar esta arte com você, foi porque eu percebi que você possuía grande capacidade mental e física de adquirir o conhecimento sobre esta arte tão refinada, mortal, singela e ao mesmo tempo avassaladora, destruidora e assassina incondicional, mas eu devo lhe advertir, não a use para o mal, evite ao máximo a sua utilização, o verdadeiro poder desta arte esta na mente, pois como dizia Arquenópholis, de Mégalophores: “ A mente esconde os mais variados e misteriosos enigmas úteis para a vida em harmonia”.

Dito isso, o velho entrou na casa, deixando a jovem do lado exterior da residência para meditar sobre a pequena conversa ocorrida. Mas o velho, cujo nome era Clodoaldo Martinez Hernandez Kuzak da Silva, não estava tranqüilo; em sua mente pesava o grande fardo de ser o guardião de um artefato sagrado e de extremo poder para a humanidade, “O Livro Um”, e em breve ele pretendia passar esse fardo para a jovem neta, cuja idade escondia a extrema potência mental e física proveniente dela. O que preocupava o velho era, a ainda imatura, mente da jovem; o que é normal na idade em que ela se encontra, mas o tempo urge e ele pressentia que a sua hora de partir para o plano astral se aproximava como as abelhas se aproximam do néctar das flores.

Assim inicia a saga desde blog, um início perto de um fim devastador e apocalíptico.
Sempre perto do fim se enxerga com clareza as razões.

5 comentários:

Telegraph Road disse...

Porraaaaaaaaaa! Começou bem, cara! Kkkkk
Sagacidade total! Kkkkkkk

Luciana disse...

Tô curioooooooooooooosa.... o que será que é esse Livro Um?????
Posta logo, Bond, postaaaaaaa!!!

Sandra disse...

Daniel,

Você não existe!!! Eita menino talentoso!!! Você tem a medida certa, e o sabor é de quero-mais, sempre mais!!!kkkkkkkk
Trata de abrir esse seu baú e despejar suas pérolas aqui no blog!!! E não amarre mixarias!!!kkkkkkk
Beijo enorme!

Daniel disse...

O que já foi escrito permanecerá no fundo do poço e o que ainda não foi escrito de lá sairá !! kkkkkkkk

Essa é a profecia do profeta dos tempos contemporâneos! kkkk

Sandra disse...

Profeta Daniel,

Jamais li uma profecia tão intrigante e assaz interessante!!!!
Nem Nostradamus foi capaz de tal façanha!!!!kkkkkkkkkkkkkkk

Ah, você também lê mãos??? E pés???kkkkkkkkkkk

Beijo enorme!!!