terça-feira, 4 de agosto de 2009

Agosto Começa

Uma situação bem comum no nosso dia a dia é quando você combina algo com alguém e na hora H a pessoa sai fora. As desculpas são mil, são dois mil. Nem vou por esse caminho sem fim.

Mas o que pensam quando isso acontece? Quando você ouve “Pode contar comigo que eu vou estar lá”. E na verdade não está quando se precisa, nem acho adequado o verbo “precisar”; seria mais como a honra da palavra de cada um.

Claro, existem mil casos diferentes, e razões sinceras e sensatas, aí cada usa o seu bom senso como achar melhor.

Mas quando está na cara que a pessoa em questão não dá o mínimo valor para o que falou. Não sei se é frescura minha, mas eu dou valor para a palavra das pessoas.

Quem eu não conheço merece sempre um voto de confiança, não todos é claro, mas quem está ao meu redor. Acho injusto julgar sem conhecer.

Pode ser a coisa mais pequena do mundo, se você dá sua palavra, vai precisar de uma boa razão ou uma sinceridade visível para não cumpri-la.

Se alguém me dá sua palavra e na hora sai fora, o crédito vai lá pra baixo... é curioso a ironia de outras particularidades... mas o caso é esse. Falo e não digo nada, é complicado. Na verdade esse post é mais um desabafo sobre o valor que cada pessoa dá para sua palavra. Sobre a honra e a dignidade de uma frase dita por você.

O quanto isso vale para vocês?

3 comentários:

.:.A Luciana.:. disse...

Bond, eu poderia te falar sobre como eu reajo a esse tipo de coisa, como sou vingativa e bla bla bla... mas a sua pergunta não é essa... eu já passei por várias situações em que me falaram determinadas coisas e não cumpriram e fiquei putaça. Trabalho, casa, amigos... em algumas situações deu pra entender, em outras não, ainda mais quando a gente cumpre com a nossa palavra e os outros deixam de cumprir por coisinhas bobas.

Talvez a gente espere demais das pessoas?

Cy disse...

Esse tipo de coisa chega me dar nos nervos..quando eu sei q a pessoas deu moh 171..
Pq eu preso mto isso..eu chego broxa c a pessoa..
E eu n consigo fazer esse tipo de coisa.. a nao ser claro por forças maiores..

Ahh..luh nao ehq agente espera de mais das pessoas..eu acho q agente soh espera q elas tenham o pensamento semelhante ao nosso..
eh!pensando melhor talves isso seja esperar de mais das pessoas!rsrs

Daniel disse...

É, Lu, eu realmente pensei examente nisso, pensei algo tipo "será que eu sou muito exigente? Será que to esperando demais das pessoas?" rsrs. Assim como a Ci, acho que a gente tenta sempre ver as pessoas como capazes das mesmas coisas que a gente. É o que faz mais sentido.

O primeiro pensamento é a vingança, mas com o tempo, pelo menos comigo, isso perde a graça. Nessas horas queria ter 10% do que tinha o "verdugo" do Fortunato, rsrsrs. Mas essas coisas a gente não esquece, o mundo da voltas e é certo que vai acontecer algo igual embora as posições das pessoas estejam invertidas. Não que eu espere isso, e nem que quero que seja comigo. Mas acontece, sempre acontece, pode ser daqui a anos e tudo mais. Acho que é tipo uma lei natural.

Uma coisa que acontece comigo é que essa pessoa perde a credibilidade totalmente comigo, lembro sempre daquela frase, se não me engano é do Nietzsche, que é assim "Não fico triste por que mentistes para mim, fico por jamais poder voltar a acreditar-te"

É bem nesse caminho que eu penso sobre o assunto.