domingo, 7 de junho de 2009

Diálogos Impertinentes


“Produzido pela TV PUC, com apoio do jornal Folha de S. Paulo e Sesc São Paulo, Diálogos Impertinentes é exibido com exclusividade, pelo SESCTV. O programa aborda questões filosóficas ligadas à cultura e ao comportamento.” (Descrição do site Sesctv)


Hoje eu queria indicar a todos esse programa, que considero fonte de extremo valor cultural. Gostaria que mais programas nesse estilo existissem por aí, pelas emissoras de TV, em canal aberto, quem sabe em horário nobre (aí já é utopia demais né? Mas não custa nada sonhar).

O programa aborda diversos temas, muito ricos em conteúdo e aplicáveis (muitas vezes vitais) em nosso dia a dia, em nossa vida em casa, trabalho, etc.

O programa é organizado por dois mediadores, e conta com dois convidados (geralmente) de áreas diferentes, para discutir e refletir um assunto em comum. Os convidados são sempre de peso, e muitos grandes pensadores, escritores, etc já passaram por lá, como Gilberto Dupas, Ana Maria Machado, Drauzio Varella, dentre outros.

É garantia certa de bons diálogos e de aprendizado.

O programa estimula a ver as coisas e situações de maneiras diferentes, com ângulos de visão bem diferentes, abre os horizontes para outras perspectivas, além do habitual, além da visão do rebanho.

Eu só acho a duração desse programa (90 minutos) insuficiente, pois os assuntos vão tomando tantos e tantos caminhos, e o leque vai se abrindo de tal maneira que sempre ficam algumas questões pendentes. É um crime quando o mediador tem que interromper algum convidado para encerrar o programa, ou encerrar algum bloco para o comercial.


Segue um trecho de uma notícia da Folha sobre o programa, onde da para se ter uma idéia dos papos sagazes que rolam lá:


“(...) O tema do último debate foi "alienação", com a participação do escritor, advogado e psicanalista Jacob Pinheiro Goldberg, e de Marcos Nobre, professor de filosofia da Unicamp.

Seguindo uma leitura psicanalítica, Jacob salientou que a alienação é positiva e essencial à condição humana. "Nós nascemos alienados porque somos expelidos, nós nunca estamos em nós", disse. "Alienar-se é se libertar. O indivíduo que se encontrou morreu", afirmou o escritor.

Para Nobre, a condição de alienação não é a de um indivíduo em especial, mas de toda uma sociedade e marcada por um momento histórico, o nascimento do capitalismo. Sob tal perspectiva, o professor apontou o lado positivo e o negativo da alienação."O capitalismo coloca a possibilidade de uma sociedade de homens e mulheres livres e iguais, ao mesmo tempo em que rouba esta possibilidade", disse. "Nós não podemos agir moralmente quando todo mundo não for moral. A realização depende do coletivo", concluiu Nobre.”

Notícia completa em: Folha (Uol)

(nesse link se encontra também um outro link para mais notícias sobre o programa)



Eu recomendo esse programa agressivamente. Postaria aqui um link do YouTube com o trecho de algum diálogo, mas no momento estou impossibilitado tecnicamente de fazer isso; portanto, fica a recomendação, pra quem não tem TV por assinatura, de assistir no YouTube, embora o acervo disponível lá não seja muito grande.


Para quem tem TV por assinatura:

Para sintonizar o SESCTV...
Canal 3, da Sky; Canal 10, da TecSat.
Nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro
Canal 92, da NET Digital
Em outras cidades consulte: www.sesctv.org.br

Grade da semana atual

Nenhum comentário: